2009-01-02

dsc00062

Minha mãe dirigiu-se ao rapaz que trabalha na recepção do hospital e disse que quando meu avô chegasse era para chamá-la. O rapaz indagou como poderia saber que é o seu pai. Com um sorriso pelo que iria dizer no rosto ela afirmou que assim que entrasse um senhor com barba e vestido com roupas velhas, quase como um mendigo, ele saberia que era meu avô. Então minha mãe entrou para a sala dela e o rapaz ficou um pouco sem graça com a descrição que a própria filha deu do pai. Alguns minutos depois entra meu avô caracterizado como a descrição da minha mãe. Não sei se é porque eu acostumei mas não que meu avô se pareça como um mendigo, mas também não é um “lord”. Empurra a porta com uma mão e com a outra já vai sacando o documento para se identificar na portaria. Ao entrar o rapaz imediatamente retira o telefone do gancho e faz uma ligação. Quando meu avô chega à portaria e debruça o antebraço que empurrou a porta sobre o balcão, antes mesmo de dizer um bom dia, o rapaz diz “seu pai chegou”, sorri e dá bom dia ao senhor que havia acabado de chegar.

Anúncios

~ por Alfredo em janeiro 3, 2009.

2 Respostas to “2009-01-02”

  1. pela descrição da sua mãe, se meu pai chegasse no hotspital antes do seu avô ocorreria um grande mal-entendido

  2. Fiquei extremamente curiosa para conhecê-lo. Te imagino exatamente desse modo quando ficar velho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: